Portal dos Correios

Sobre o Espaço

O Espaço Cultural Correios Niterói funciona nas dependências do Palácio dos Correios, na Avenida Visconde do Rio Branco, 481, no Centro da cidade, em frente à estação das barcas

Mais sobre o espaço

O Palácio dos Correios de Niterói é resultado de vários fatores que impulsionaram a construção do prédio. O Decreto nº 7.653, de 11/11/1909, estabeleceu o novo Regulamento da organização, que tinha como uma das metas construir sedes novas dos Correios nas capitais dos Estados. 

Em Niterói a decisão pela construção de um novo prédio também foi influenciada pelo movimento de um grupo representativo da cidade que levou ao presidente da República, Hermes da Fonseca, um abaixo-assinado reivindicando que a cidade dispusesse de uma dependência com melhores condições para o funcionamento do correio. Até então o serviço era prestado num imóvel precário e pequeno, localizado ao lado da estação das barcas.

Na capital federal, Rio de Janeiro, após receber a representação niteroiense e avaliar o pedido, o presidente determinou que a União adquirisse um terreno nas imediações da estação das barcas e nele construísse um prédio próprio para ser correio. O terreno escolhido estava localizado do outro lado da via onde ficava o correio na época.

As plantas do prédio são datadas de 1910 e da autoria do arquiteto italiano Antônio Vannine. A obra foi realizada pela construtora Leopoldo Cunha e Cia. Em 14 de novembro de 1914 o prédio foi inaugurado. A imponência da construção, a altura do prédio comparada a dos imóveis do entorno e sua exuberância arquitetônica deu-lhe o título de Palácio dos Correios.

O Palácio sempre serviu para o funcionamento das repartições postais e telegráficas. Inclusive, a antiga sede da Diretoria Regional dos Correios do Estado do Rio de Janeiro. A partir de 2007, e por sete anos, o prédio ficou fechado para obras de reforma e restauro e a sua reabertura aconteceu em 21 de março de 2014, ano de comemoração do centenário do Palácio. No primeiro pavimento foi exibida a exposição “Aqui Mesmo – Niterói vista pelas lentes de Pedro Vasquez”, com 50 fotos de pontos conhecidos da cidade. O objetivo foi de apresentar ao público uma das atividades que seriam realizadas no prédio com a inauguração do Espaço Cultural.

Além da reforma completa da estrutura do prédio, houve o restauro de toda a fachada e de vários elementos dos ambientes internos, como portas, janelas, piso de madeira, escada central, corrimão etc. O investimento dos Correios foi à ordem de R$ 16 milhões.

Uma das salas, localizada no segundo pavimento, foi completamente restaurada. Nela o visitante pode apreciar as características originais do interior do prédio. Várias camadas de tinta foram retiradas até se chegar às cores e desenhos originais que ornamentam as partes inferior e superior das paredes e do teto. As portas de madeira são originais, bem como o piso de madeira Peroba.

Nessa sala histórica estão expostas duas plantas arquitetônicas, vários ladrilhos hidráulicos cujos modelos são encontrados nos pisos de circulação interna, alguns adornos da fachada e um conjunto de forma que produziram as escamas de cobre das cúpulas das torres do Palácio.

Espaço Cultural Correios

O Espaço Cultural foi criado no dia 14 de novembro de 2014, data do centenário do Palácio dos Correios. A inauguração foi marcada pela exposição “Djanira – cronista de ritos, pintora de costumes”, com a exibição de 120 obras da artista, pertencentes ao acervo do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro.

No primeiro pavimento do prédio o Espaço Cultural dispõe de duas salas de exposição e uma sala para oficinas. No segundo pavimento há mais quatro salas de exposição, a sala histórica e um auditório que possibilita a realização de eventos de música, humanidades, audiovisual e seminários.

Confira as plantas baixas do Espaço Cultural Correios de Niterói: Planta 01, Planta 02.

Programação: 

Exposições:


TEREZA PINESCHI VISITA CARTOLA E NELSON CAVAQUINHO


Nesta apresentação única a cantora Tereza Pineschi interpreta clássicos de dois dos maiores compositores de samba do Brasil de todos os tempos. “Teresa Pineschi visita Cartola e Nelson Cavaquinho” traz clássicos e canções escolhidas a dedo, entremeadas com histórias e curiosidades. Neste sábado, 05 de outubro, às 16h.

Tereza Pineschi (voz), Daniel Ansor (violão), Pedro Lima (percussão) e participação especial de Pedro Selector (trompete)

 

Ingressos: R$ 30,00 (inteira) / R$ 15,00 (meia)

 Repertório:

“Acontece” – Cartola

“As rosas não falam” – Cartola

“O mundo é um moinho” – Cartola

“Tive sim” – Cartola

“O sol nascerá” – Cartola

“Cordas de aço” – Cartola

“Peito vazio” – Cartola

“Juízo final” - Nelson Cavaquinho

“Folhas secas” - Nelson Cavaquinho

“A flor e o espinho” - Nelson Cavaquinho

“Alvorada” - Nelson Cavaquinho

“Não quero mais amor” – Cartola

“Corra e olha o céu” – Cartola

“Minha festa” - Nelson Cavaquinho

“Rugas” - Nelson Cavaquinho

“Luz negra” - Nelson Cavaquinho



DO REMANESCENTE




Artista busca inspiração em objetos do dia-a-dia para reconstruí-los e ressignificá-los.

São trabalhos que surgiram a partir de objetos triviais, recolhidos do cotidiano, resíduos de materiais e as diversas formas com que se esvaem.

Ao interferir utilizando vários meios e impulsionada pela pesquisa, Ligia observa os acontecimentos que surgem durante o fazer, aproveitando o que dá sentido ao processo/trabalho.

Muitas vezes dissecando-os cria outros a partir deles mesmos, partes que se separam do todo, que podem se tornar independentes, ou na maioria das vezes caminham juntos afirmando seus elos.

"O olhar de Ligia Calheiros é atraído por objetos que estão à beira de se tornarem algo quase sem sentido, de perderem a sua função. O não saber a duração daquilo que, até então, possuía um equilíbrio perfeito levam-na a querer despertá-lo. Encontrar-lhe a essência torna-se fundamental. Revê a sua construção, que já possui aspectos adivinhados, mas que trazidos a luz revelam traços da sua intimidade”, revela a curadora Lia do Rio.

SERVIÇO

 “Do Remanescente” – Ligia Calheiros
Vernissage: 28/09/2019 às 15h
Visitação: de 30/09/2018 a 16/11/2019
De segunda a sábado, das 11h às 18h. Exceto feriados. A entrada é franca.
Espaço Cultural Correios Niterói - Av. Visconde do Rio Branco, 481, Centro – Niterói (em frente à estação das Barcas).


CARVÃO





    O Espaço Cultural Correios recebe novas exposições neste mês de agosto, para visitação com entrada gratuita, sempre de segunda a sábado, das 11h às 18h.
 Uma delas, com vernissage de inauguração no dia 10 de agosto, às 15h, é 'Carvão', do artista carioca Dudu Garcia.

 A mostra é ápice da criação do artista carioca Dudu Garcia, em uma carreira em que sempre buscou inspiração e ferramentas nos recursos e objetivos minerais, pintando e desenvolvendo trabalhos com cobre, zinco, ouro, rochas, etc.

 A exposição “Carvão” utiliza esta matéria-prima como elemento pictórico em duas salas expositivas no andar térreo do Espaço Cultural Correios Niterói.

 São quadros em trípticos e dípticos de grandes dimensões nas quais o carvão e a iluminação especial criam relevos e superfícies. Ao utilizar um dos mais poluentes combustíveis fósseis do mundo, a partir da Revolução Industrial, Dudu Garcia faz uma alusão à transformação da sociedade e à própria ilusão de desenvolvimento.

 Ele transforma o carvão, ferramenta essencial na arte de desenhar, em sujeito da obra. Na linguagem de Dudu Garcia, a apropriação do carvão carrega uma carga simbólica memorável da matéria em transformação.

 Na mostra, seus quadros evidenciam seu interesse pelo estancamento da matéria em transformação e a necessidade de organizar o caos.

 

SERVIÇO

Exposição: Carvão
Artista: Dudu Garcia
Abertura: 10 de agosto, às 15h
Local: Espaço Cultural Correios Niterói
Visitação: 12 de agosto a 19 de outubro de 2019
Horário: Segunda a sábado, das 11h às 18h (exceto feriados).

Endereço: Av. Visconde do Rio Branco, 481- Centro (em frente à estação das barcas) – Niterói
Entrada franca
Classificação etária: livre
Tel.: 21 2503-8550 / 8560
www.correios.com.br

VESTÍGIOS

Exposição de Marciah Rommes ocupa quatro salas do
Espaço Cultural Correios Niterói.

Mostra abre no dia 10 de agosto e vai até 19 de outubro, com curadoria de Lia do Rio.




No dia 10 de agosto, a artista visual Marciah Rommes inaugura quatro instalações no Espaço Cultural Correios Niterói. Com curadoria de Lia do Rio, a exposição “Vestígios” reúne mais de 3 mil peças formadas por uma massa criada a partir da mistura de material, tema de pesquisa da artista desde 2011. Em quatro grandes salas, objetos de 15 cm a 2 m, de formas e texturas inusitadas, sobem pelas paredes, avançam sobre o chão e distribuem-se em estelas*, como vestígios de uma linguagem ancestral, remetendo a outro tipo de raciocínio. A mostra fica até 19 de outubro, com entrada franca.

Sem priorizar ângulos, raios ou diagonais, as formas abstratas criadas pela artista são pautadas em vestígios de civilizações históricas e suas memórias, representadas por símbolos, códigos, materiais e objetos. “Desenvolvi um tipo de massa que se tornou matéria prima para a criação de peças de diferentes formas, que parecem surgir como registros de memórias e narrativas poéticas”, conta a artista. Em diálogo com o espaço dos Correios, a exposição reflete sobre memória, tempo e a forma como as mensagens, as narrativas e as histórias são distribuídas e vivenciadas culturalmente pelas sociedades.

Dispostas no espaço como uma escrita arquitetônica, os fragmentos de massa em tons de negro, dourado, acobreado ou estanho convidam a uma nova forma de leitura, aludindo a significados profundos. Segundo a curadora, os elementos parecem revelar codificações de memórias, de resíduos de conhecimento. “O trabalho de Marciah Rommes remete a questões do ser humano naquilo que o move dentro do seu psiquê e se encontra sedimentado pelo tempo vivido. A organização narrativa nos deixa uma vaga impressão de reminiscência. É como se pudéssemos entrar no espaço tempo de nossa mente”, conclui Lia do Rio.

MARCIAH ROMMES

Nascida no Rio de Janeiro, com cidadania brasileira e luxemburguesa, é graduada em Psicologia pela UERJ. Iniciou sua trajetória como artista visual a partir de estudos em pintura e fotografia. Frequentou cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Em 2018, participou da Residência Artística em Cianotipia, no LabClube. Participa de grupos de pesquisa e desenvolvimento de projetos em artes visuais no Atelier Projeto Impresso, no Studio da Galeria OKO Arte Contemporânea e integra o grupo de discussão “Falando de Arte Contemporânea”. Desde fevereiro de 2019, cursa pós-graduação em História da Arte e da Cultura Visual pela Universidade Candido Mendes. Já participou de mais de 30 exposições, sendo essa, do Espaço Cultural Correios Niterói, a sua terceira individual.

https://www.marciahrommes.com


LIA DO RIO

Nasceu em São Paulo, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É bacharel pela Escola Nacional de Belas Artes da UFRJ; tem pós-graduação em Arte e Filosofia, e pós-graduação em Filosofia Antiga, pela PUC-RIO. Ao longo de quatro décadas, participou de inúmeras exposições individuais, coletivas e palestras no Brasil e no exterior onde recebeu  prêmios e possui obras em acervos. Como professora de arte, lecionou em instituições como Parque Lage e Instituto Calouste Gulbenkian. Coordena exposições, workshops e palestras, e faz acompanhamento de diversos artistas. Seu livro Lia do Rio: Sobre a Natureza do Tempo foi editado, em 2015, pela editora Fase 10. 

 

SERVIÇO

Exposição: Vestígios
Artista: Marciah Rommes
Curadoria: Lia do Rio
Abertura: 10 de agosto, às 15h
Local: Espaço Cultural Correios Niterói
Visitação: 12 de agosto a 19 de outubro de 2019
Horário: Segunda a sábado, das 11h às 18h (exceto feriados)
Endereço: Av. Visconde do Rio Branco, 481- Centro (em frente à estação das barcas) – Niterói
Entrada franca
Classificação etária: livre
Tel.: 21 2503-8550 / 8560
www.correios.com.br

 

Quando nascer (ou merrer) não é uma escolha

Laura Freitas

Individual de Laura Freitas no Espaço Cultural Correios Niterói convida a investigações em torno da estética do ovo.

O Espaço Cultural Correios Niterói recebe “Quando nascer (ou morrer) não é uma escolha”, terceira exposição individual de Laura Freitas. Na mostra, a artista explora as simbologias e apreensões imagéticas do ovo. Ao todo serão expostos trabalhos entre desenhos, esculturas e pequenas instalações nas quais desenhos em carvão sobre papéis rasgados e costurados com linha de algodão se unem a cascas de ovos quebradas e reconstruídas com atadura gessada e costura.

Há, ainda, a série recente “Tu és pó”, na qual a artista quebra o carvão negro e as cascas de ovos brancos até virarem pó.

Laura Freitas, que vive e trabalha em Niterói, possui longa trajetória em costura através da produção autoral de roupas femininas e, desde 2013, vem se dedicando integralmente à produção artística. Em seu trabalho, ela investiga as diversas possibilidades do tecer como um fazer que liga, dá forma e corpo; um fazer que sutura, prende e liberta. Em seu processo artístico, a linha e a agulha não se limitam ao tecido, desafiam matérias rígidas e/ou frágeis, percorrendo diferentes caminhos. O ovo tem sido uma matéria reincidente em seus trabalhos em propostas de reflexão sobre nascimento-vida-morte, sobre a vulnerabilidade, a fragilidade, erros e imperfeições, sobre proteção e correr riscos.

“Há um constante destruir e reconstruir, que melancolicamente persisto, como tentativa de preservação, no refazer das cascas através de gesso, ataduras, agulha e linha. Os desenhos aparecem como esboços das possibilidades de caminhos e aberturas”, diz a artista. De acordo com a curadora Fernanda Pequeno, “nos trabalhos de Laura, as vulnerabilidades do ovo são exploradas, assim como seu caráter de abrigo e proteção, mas também de ameaça. Afinal, viver é pisar em ovos o tempo inteiro”.

 

SERVIÇO

“Quando nascer (ou morrer) não é uma escolha” – Laura Freitas
Visitação: até 19 de outubro de 2019
De segunda a sábado, das 11h às 18h. Exceto feriados. A entrada é franca.
Espaço Cultural Correios Niterói - Av. Visconde do Rio Branco, 481, Centro – Niterói (em frente à estação das Barcas).

Contatos de Imprensa
Espaço Cultural Correios Niterói – Tel: [21 2503-8550] E-mail: [eccniteroi@gmail.com]

 

NATUREZA

Lia do Rio

A partir de fotografas, vídeos e instalação, artista discute os significados biológicos, sociais e psicológicos do ser humano.

Lia do Rio expõe a partir do dia 21 de setembro, no Espaço Cultural Correios Niterói. Na mostra “Natureza” a artista reúne fotografias e vídeos, além de uma instalação no centro da galeria. As obras de Lia do Rio remetem à vida nas grandes cidades, procurando resgatar o potencial dos materiais, das coisas, do ser humano, do que carregam em si. A mostra fica em cartaz até 23 de novembro, com entrada franca.

O projeto tem por fio condutor questões que abordam a natureza, o urbano, o tempo e a cultura. Busca ampliar o espaço artístico em torno da obra de Lia do Rio. A possibilidade de reflexão se dá por meio da conjunção dos vários registros somados a uma instalação central, e que apresentados conjuntamente, assumem a dupla caracterização de arte e documento, sem que com isso se tornem explicativos.

A possibilidade de reflexão se dá por meio da conjunção dos vários registros somados a uma instalação central, e que apresentados conjuntamente, assumem a dupla caracterização de arte e documento, sem que com isso se tornem explicativos.

“Ordenar o caos, no lugar em que for encontrado, com a forma que o local sugerir. Para ver o que não mais se via e pensar”, diz Lia, sobre sua linha de criação artística. 

Sobre a artista

Lia do Rio nasceu em São Paulo, vive e trabalha no Rio de Janeiro. Bacharel pela Escola Nacional de Belas Artes, UFRJ; Pós-Graduação em Arte e Filosofia e Pós-Graduação em Filosofia Antiga, PUC-RIO. Individuais e Coletivas no Brasil, EUA (Nova York e São Francisco), Japão (Tóquio e Kobe), Guatemala, Alemanha (Berlim), França (Paris e Saint Déséry), Áustria (Linz), Suécia (Estocolmo), Portugal (Alcobaça), China (Hangshow) e Inglaterra (Londres e Aylesbury).  Também tem participado de diversas palestras, debates e mesas-redondas, no Brasil e exterior.

SERVIÇO

“Natureza” – Lia do Rio
Vernissage: 21/09/2019 às 15h
Visitação: de 23/09/2018 a 23/11/2019
De segunda a sábado, das 11h às 18h. Exceto feriados. A entrada é franca.
Espaço Cultural Correios Niterói
Av. Visconde do Rio Branco, 481, Centro – Niterói (em frente à estação das Barcas).

Contatos de Imprensa
Espaço Cultural Correios Niterói
– Tel: [21 2503-8550] E-mail: [eccniteroil@gmail.com]

 

 




 

 

Espaço Cultural Niterói

Localização:
Espaço Cultural Correios
Av. Visconde do Rio Brando, 481 - Centro
24020-004 - Niterói - RJ
Telefone: 0XX 21 2622-3200
e-mail: rjeccniteroi@correios.com.br

Visitação:
De segunda-feira a sábado, das 11h às18h (exceto feriados).
Entrada franca.