Sobre o Centro

O prédio histórico onde está o Centro Cultural Correios de São Paulo ocupa um grande terreno no Vale do Anhangabaú, coração do centro antigo da cidade, e tem 15 mil m² de área construída. Sua construção começou em 1919 e a inauguração ocorreu três anos depois. Tornou-se um ponto marcante na paisagem urbana da capital Paulista e fez com que a Praça Pedro Lessa ficasse mais conhecida como "Praça do Correio" do que pelo seu nome original.

Mais sobre o centro
Inaugurado em 2013, o Centro Cultural Correios São Paulo fomenta atividades culturais nos campos das artes visuais, humanidades e música. A agenda é diversificada, durante todo o ano, com o intuito de atingir e atender aos diferentes gostos. O público tem a oportunidade de prestigiar, gratuitamente, artistas em início de carreira como também os renomados, que procuram inserir seus trabalhos em um local que une credibilidade e reconhecimento da sociedade.

O edifício restaurado e reformado abriga em suas instalações a Agência Central de São Paulo e o Centro Cultural Correios. O espaço destinado ao Centro conta com uma área de 1.280m², com duas salas para exposições e o saguão central.

Serviço – Centro Cultural Correios São Paulo

Endereço: Praça Pedro Lessa, s/n - Vale do Anhangabaú, Centro, São Paulo - SP - CEP: 01031-970
Horário: segunda a sexta-feira, das 10h às 17h.
Informações e agendamento de visitas: (011) 2102-3691
SPM - Centro Cultural Correios - Caixa Postal
e-mail: centroculturalsp@correios.com.br
Entrada franca.

Conheça a planta baixa do centro

 

***
Programação:

Exposições:

Exposição - A Tempestade, de Fábio André Rheinheimer

O Centro Cultural Correios está de volta à agenda das artes de São Paulo. Para marcar a reabertura, o espaço convidou o artista visual, arquiteto e curador Fábio André Rheinheimer para apresentar sua exposição “A Tempestade”. A mostra abre no dia 19 de novembro e segue até o dia 22 de janeiro de 2021, seguindo todos os protocolos de higiene e sanitização, como uso de máscaras e álcool gel, além dos cuidados para evitar aglomerações. As visitações podem ser realizadas de segunda a sexta das 10h às 17h, na sede do Centro Cultural Correios, localizado no prédio histórico da Avenida São João, nº250, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo.

Ao longo dos 33 anos de atuação nas artes, Rheinheimer participou de diversas exposições coletivas, individuais e salões de arte, apresentando obras como artista e curador. A mostra do Centro Cultural Correios marca a estreia com sua primeira individual na capital paulista, onde já esteve representado em exposições coletivas. “A Tempestade” é fruto de um projeto de pesquisa estabelecido a partir do exercício pictórico, em que o resultado são fotografias, registros desse processo.

Esse projeto foi concebido sob referência histórica e conceitual do impressionismo e, pontualmente, “A Grande Onda de Kanagawa”, do mestre japonês do estilo ukiyo-e Katsushika Hokusai, sua expressão mais célebre. Durante a pesquisa, que levou às obras da exposição, Rheinheimer alterou as pinturas continuamente, sobrepondo umas às outras compondo, assim, novas imagens, que surgiam e se extinguiam sucessivamente, em um processo de constante transformação. O resultado são paisagens marítimas, sob efeito de intensa agitação atmosférica, em obras com densa carga dramática.

As imagens selecionadas para esta mostra são os registros dessa contínua investigação pictórica. “A Tempestade” é composta por 13 obras impressas em tecidos diversos com grandes dimensões. Entre esses materiais estão tecidos utilizados normalmente na decoração e na moda, como Linarte, Linho Madrid e neoprene. As fibras apresentadas em grandes dimensões, de 1,40 m por 2,30 m, dão novas cores e características às obras pela estrutura de seus fios, compondo quase que novas criações a partir das pinturas originais, em uma experiência artística completa que integra pintura, fotografia e materiais.

Serviço:

Exposição “A Tempestade” de Fábio André Rheinheimer
Local: Centro Cultural Correios
Endereço: Avenida São João, nº250, Vale do Anhangabaú, São Paulo-SP - CEP: 01031-970.
Horário: de segunda a sexta das 10h às 17h.
Abertura: 19 de novembro
Visitação: 19 de novembro de 2020 a 26 de fevereiro de 2021

 

O Conto de Murilo Rubião - O DESENHO DE JIŘÍ VOVES

A obra do pintor e gravador Jiří Voves (1945) caracteriza-se, em grande medida, pelo seu tom intimista que, no contexto das artes plásticas tchecas, é bastante raro. Jiří Voves assumiu, intencionalmente, uma concepção clássica do desenho, da gravura e do quadro. As suas obras não pretendem provocar ou chocar através de meios externos, antes se concentrando numa intencionalidade diferente, muito mais subtil e, na sua essência, mais complexa.

Entre 1963 e 1972, o pintor passou pela Universidade Técnica de Praga (ČVUT) e pela Academia de Artes Plásticas de Praga (AVU).

Jiří Voves, que tem vindo a expor com regularidade em exposições coletivas e individuais, é ainda responsável por diversas edições gráficas e ilustrações de livros.

O artista recebe a sua inspiração da natureza, do céu noturno, de árvores frondosas e do movimento constante de bandos de corvos, intelectualizando as suas sensações em estruturas rítmicas e em esquemas nos quais todos os signos rasgados, gravados ou pintados fazem parte de um conjunto dinâmico.

A escolha das obras para a presente exposição foi motivada essencialmente pelas ilustrações que acompanham os contos do escritor brasileiro Murilo Rubião e pela amostra do ciclo de desenhos livres em preto e branco, sobretudo dos anos 80 do século XX, para os quais os motivos das ilustrações remetem.

Estas destacam o sentimento de angústia presente na sociedade marcada pelo sistema totalitário. Vê-se naquelas o simbolismo existencial do abandono, do silêncio, da vulnerabilidade e do isolamento.

A exposição será ainda acompanhada pelas colagens de autoria de Voves, concebidas a partir de ilustrações de obras do escritor português Fernando Pessoa,  traduzidas para o tcheco.

Os quadros de Jiří Voves ultrapassam, conscientemente, a própria esfera da pura plasticidade. A composição é para ele, sempre, o pensamento aguçado e visualizado, desenvolvendo um dos aspectos do complexo tema do relacionamento do homem e do mundo. Com uma atenção constante, a obra de Jiří Voves passa por aquele fino e arriscado limite entre uma comunicação plástica e uma referência aos contextos não-visuais dos símbolos, em que a realidade está descobrindo e guardando, ao mesmo tempo, o seu segredo, na sua multisignificância, inatingibilidade e urgência.

Serviço:

Exposição O CONTO DE MURILO RUBIÃO, O DESENHO DE JIŘÍ VOVES
Local: Centro Cultural Correios
Endereço: Avenida São João, nº 250, Vale do Anhangabaú, São Paulo-SP - CEP: 01031-970.
Horário: de segunda a sexta das 10h às 17h.
Abertura: 04 de fevereiro de 2021
Visitação: 04 de fevereiro a 19 de março de 2021 


Centro Cultural São Paulo




Visitação:

Centro Cultural Correios São Paulo
Praça Pedro Lessa, s/n - Vale do Anhangabaú, Centro, São Paulo - SP
CEP: 01031-970
Telefone: (11) 2102-3691
SPM - Centro Cultural Correios - Caixa Postal
e-mail: centroculturalsp@correios.com.br

Funcionamento:
O Centro Cultural Correios São Paulo recebe visitantes de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h. Entrada franca

Como chegar:

Metrô - Estação São Bento, saída para o Vale do Anhangabaú.
Automóveis - Embarque e desembarque são liberados no calçadão, o acesso é pela Rua Capitão Salomão. Há estacionamentos públicos em torno do CCC.

Acessibilidade:
Rota acessível. Elevador e banheiro adaptados.